imagem de fundo

Ciclos de inovação aberta para melhoria do ambiente de negócios para micro e pequenas empresas

Sobre os Desafios de Comércio Exterior

As Micro e Pequenas Empresas (MPEs) lideram o mercado brasileiro representando 98,4% do total das empresas no país. Elas também são responsáveis por aproximadamente 52% dos empregos formais, porém compõem menos de 1% dos valores exportados. A falta de informação técnica e qualificação sobre a internacionalização são obstáculos e faz com que esse número seja baixo. Os Desafios do Comércio Exterior são ciclos de inovação aberta que buscam soluções, com alto potencial de transformar as operações e logística no cenário de importação e exportação brasileiro. O Ministério da Economia convida a sociedade civil a propor soluções de mercado para alavancar o desenvolvimento do comércio exterior. 

Desafios

#empreenderlegal

Desafio 1

Adequação de produtos para exportação das MPE’s

Como podemos otimizar o processo de adequação dos produtos a serem exportados pelas MPEs brasileiras para atendimento a exigências legais, técnicas, sanitárias e fitossanitárias?

#educarfácil

Desafio 2

Informação para exportação e importação das MPE’s

Como podemos ajudar os micro e pequenos empresários a terem toda a informação de que necessitam ao longo de todo processo de exportação e importação de forma tempestiva e acessível?

#exportarmais

Desafio 3

Inteligência de mercado para o Comércio Exterior das MPE’s

Como podemos otimizar o acesso de pequenos e médios empresários a informações estratégicas do mercado internacional em diferentes nichos?

Desafio 1

Adequação de produtos para exportação das MPE’s

Leis conflituosas, excesso de regras e de tempo de fiscalização, diversas plataformas e a falta de histórico de conformidade das empresas exportadoras são alguns dos obstáculos que os empresários devem lidar ao exportarem seus produtos.

O resultado disso é que apenas 40,8% das empresas brasileiras exportadoras são Micro e Pequenas Empresas (MPEs). Para se ter uma ideia, em 2017 elas representaram menos de 1% dos valores exportados, mesmo representando 98,4% do total das empresas no país.

Os participantes deste desafio deverão pensar em soluções que tragam visibilidade e acesso aos pedidos de regularização das empresas tanto em aspectos técnicos quanto legais. Buscamos soluções que facilitem o processo de regularização de empresas e de seus produtos com o intuito de exportação, assim como soluções que otimizem a logística desse processo.

Deverão assegurar, ainda, que as soluções sejam acessíveis para empresas de pequeno e médio porte: as mais prejudicadas com o problema hoje.

Desafio 2

Informação para exportação e importação das MPE’s

Países diferentes têm culturas e processos técnicos diferentes. Porém, a compreensão de como funciona a cultura e o mercado escolhido para exportar, nem sempre está clara para as empresas. O resultado disso pode variar de pequenas situações constrangedoras ao fracasso da ação comercial e até mesmo o descumprimento da lei local.

Os participantes deste desafio deverão pensar em soluções para que os atores, envolvidos na cadeia de exportação brasileira, tenham formas facilitadas para acessar e interpretar informações técnicas, culturais e de proteção de propriedade intelectual sobre os principais países que o Brasil exporta, promovendo a educação empreendedora. Um ponto chave nesse desafio é que o impacto não visa apenas os micro e pequenos empreendedores, mas toda a cadeia de exportação.

Desafio 3

Inteligência de mercado para o Comércio Exterior das MPE’s

A internet facilitou o acesso e a troca de informações, agora esse processo ocorre de forma rápida e globalizada. Contudo, obstáculos como o idioma e a dispersão de informações podem interferir na coleta de dados necessários para que o empresário conheça as potencialidades e os pontos de atenção de um novo mercado.

A solução atual são as consultorias pagas, processo muitas vezes inviável para empresas de micro e pequeno porte: as mais prejudicadas com o problema hoje.

Os participantes deste desafio deverão pensar em soluções que ampliem as alternativas de acesso à informação já existentes. A solução deve otimizar e descomplicar o acesso dos pequenos e médios empresários a informações sobre o mercado internacional.

Cronograma

18

agosto

Início das Inscrições

Horário: --

02

outubro

Término das Inscrições

Horário: --

03

outubro

Início da Análise das inscrições pelo Comitê Técnico

Horário: --

07

outubro

Término da Análise das Inscrições pelo Comitê Técnico

Horário: --

10

outubro

Divulgação do Comunicado contendo a análise do Comitê Técnico;

Horário: --

11

outubro

Início do Prazo para interposição de recursos

Horário: --

13

outubro

Fim do Prazo para interposição de recursos

Horário: --

17

outubro

Divulgação de Comunicado, com análise dos recursos

Horário: --

18

outubro

Início do prazo da Sessão com a Comissão Julgadora

Horário: --

28

outubro

Fim do prazo da Sessão com a Comissão Julgadora

Horário: --

01

novembro

Divulgação contendo a análise da Banca avaliadora

Horário: --

03

novembro

Evento de Premiação

Horário: --

Ciclo 1

O primeiro lugar de cada desafio passa para o Ciclo 2 (aceleração) e recebe um prêmio de

R$50 mil

O segundo lugar de cada desafio passa para o Ciclo 2 (aceleração) e recebe um prêmio de

R$40 mil

O terceiro lugar de cada desafio passa para o Ciclo 2 (aceleração) e recebe um prêmio de

R$30 mil

Ciclo 2

No ciclo 2, além do prêmio para os concluintes da segunda fase, também haverá um prêmio no valor de R$ 20 mil para a iniciativa que se destacar em cada um dos três Desafios

Desafio 1: Todas as soluções selecionadas que concluírem o Ciclo 2 receberão

R$ 30 mil

Desafio 2: Todas as soluções selecionadas que concluírem o Ciclo 2 receberão

R$ 30 mil

Desafio 3: Todas as soluções selecionadas que concluírem o Ciclo 2 receberão

R$ 30 mil

Perguntas Frequentes

O edital com todas as regras de participação pode ser encontrado na seção de documentos deste site ou clicando aqui.
Cerca de 30 pessoas ou grupos costumam se inscrever em cada um dos desafios. Sendo assim, para o ciclo de Desafios de Comércio Exterior como um todo, seriam esperados cerca de 90 participantes.
O período de inscrição foi PRORROGADO e vai até o dia 02 de outubro. Para se inscrever, preencha este formulário.
Sim. Qualquer cidadão brasileiro ou estrangeiro registrado no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e em situação regular no país, com a partir de 18 anos de idade completos no momento da premiação, poderá se inscrever individualmente.
Não há limite para o tamanho das equipes. Porém, no ato da inscrição, cada equipe deverá indicar no formulário um representante, que será o ponto de contato entre o grupo e os organizadores do desafio.
Sim, isso porque os membros da sua equipe deverão ser indicados no formulário de inscrição.
A propriedade intelectual das soluções desenvolvidas será da equipe ou do indivíduo responsável pela solução.
Empresas, startups, negócios de impacto, entidades privadas sem fins lucrativos, Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs) públicas e privadas e também a cidadãos brasileiros e estrangeiros registrados no Cadastro de Pessoas Físicas - CPF e em situação regular no país, a partir de 18 anos de idade completos no momento da premiação.
Sim, você ou sua equipe poderão se inscrever em dois desafios do ciclo simultaneamente.
As propostas de soluções para os Desafios 1, 2 e 3 serão analisadas conforme os seguintes critérios e pontuações:

I - Criatividade e inovação da solução (1 a 5);
II - Capacidade para o desenvolvimento da solução (1 a 5);
III - Aderência da solução ao desafio (1 a 5);
IV - Potencial de escala (1 a 5); e
V - Viabilidade financeira (1 a 5).