media_files/images/desafios/2021/Desafio_Futuros/desafios_futuros.png
media_files/images/desafios/2021/Desafio_Futuros/desafios_futuros.png

Desafios Futuros - Semana de Inovação 2021

Lançamento

Apresentação do desafio

O desafio

"Uma boa ficção científica não deve ser capaz de prever o carro, mas o congestionamento de carros" - Frederik Pohl

No Desafios Futuros iremos nos lançar na complexidade de utopias e distopias, em suas maravilhas e desafios. Faremos isso através de ferramentas, processos de futurologia e design que nos ajudam a revelar um amanhã que cada dia mais faz parte do hoje.

Serão 3 dias seguidos de encontro onde, através de processos e ferramentas, enviaremos 8 tripulações de participantes através do continuum espaço-tempo. Estas tripulações terão como missão mapear futuros possíveis, sobretudo em aspectos relativos a como o poder público estará trabalhando com aspectos sociais, territoriais e tecnológicas.

Teremos nações digitais? Que mudanças a hiperconectividade trará para a sociedade? Quais serão os nossos futuros possíveis e desejáveis?

Esperamos contar com você em nossa tripulação de exploradores, para nos aventurarmos por onde "nunca ninguém foi"

Clique e inscreva-se         Desafios Futuros gif min

 

Quando vai ser?

Nossos encontros serão nos dias 10, 11 e 12 de novembro de 2021, das 9:00 às 12:00 e em cada dia trabalharemos aspectos diferentes sobre a ótica dos futuros. Neste sentido é importante que você tenha disponibilidade durante os três dias de evento neste horário.

A participação no Desafio é gratuita e ao final será disponibilizado certificado digital de participação, totalizando 9h de atividade.

O que iremos trabalhar?

programação desafios futuros

 

No primeiro dia, iremos construir a visão de futuro em cada cenário para o Brasil sob a ótica de Tecnologia, Social, Território e Governo. Serão compartilhados estudos de caso e ferramentas possíveis de serem implementadas em cada contexto de atuação. No segundo, a partir da construção das visões, iremos mapear sinais fracos e tendências de futuro, sob a ótica de cada cenário. Iremos discutir sobre referências atuais e desdobramentos no curto, médio e longo prazo. E no terceiro, iremos elaborar narrativas de cada cenário a partir dos sinais e tendências identificados e possibilidades de desdobramento futuro do Brasil. Iremos construir visões de futuro que irão subsidiar intervenções artísticas digitais futuras. 

Quem pode participar?

Pessoas a partir de 18 anos de idade, interessadas em assuntos sobre futuros, que tenham disponibilidade em participar das nossas discussões e estejam engajadas para construirmos futuros desejáveis para o Brasil.

 


Sobre os facilitadores

André Arruda
André Arruda

André tem mais de 08 anos de experiência no desenvolvimento e gestão de estratégias de inovação e design com foco em planejamento estratégico, atuando em diversos projetos no Brasil e na América Latina América. Especializado em design estratégico e Mestre em Design com foco em Cenários Prospectivos, sua principal área de pesquisa é em futurologia, design e processos colaborativos de inovação. Coordena o curso de Design de Futuros na Echos - Innovation Lab, além de liderar equipes no desenvolvimento de processos incrementais e disruptivos e processos de inovação para clientes como Banco Mundial, Fundação Bernard Van Leer, Google, Globo, Ajinomoto, Banco Mundial, Whirlpool, Porto Digital, entre outros. Desenvolve facilitação de workshop usando pensamento de design thinking e técnicas de design de serviço com processos prospectivos para desenvolver cenários desejáveis no curto, médio e longo prazo para seus clientes. 

 

Artur Braga
Artur Braga

Arthur Braga é designer, produtor cultural, empreendedor social e consultor recifense, é Mestre em Design pela UFPE e atua na produção cultural, na pesquisa, e na facilitação de treinamentos, atividades e consultorias em torno da colaboração e da criatividade. Desde 2013 vem atuando como articulador cultural contribuindo diretamente na inserção da linguagem ‘Design e Moda’ no edital do Funcultura. Atualmente é coordenador da CEÇA, movimento colaborativo e experimental para práticas de empreendedores, artistas e coletivos criativos independentes, cogestor da Recria - Rede Nacional de Experiências e Turismo Criativo, além de integrar as redes do Espaço Criadouro, Rede de Gestores de Espaços Culturais de Pernambuco e a Rede Brasileira de Urbanismo Colaborativo. 

 
Léo Lima
Léo Lima

Léo Lima é um profissional interdisciplinar que trabalha na indústria tecnológica, com foco em produtos inovadores. É Bacharel em Antropologia e mestre em Design Profissional pelo CESAR.School e ao longo de sua carreira, trabalhou com cinema, educação, design de jogos, interação e UX Research. Nos últimos dois anos esteve à frente do LOUCo (Laboratório de Objetos Urbanos Conectados), um dos laboratórios do Porto Digital. Trabalha em um ambiente ágil, com foco na entrega de valor para os negócios, de uma forma rápida e incremental. Devido à sua formação em antropologia sente-se muito confortável em trabalhar sob a perspectiva de design thinking, com o usuário no centro do processo. Hoje, integra o coletivo de design SLOU.dsgn, é consultor externo da ORBE LAB e presta consultorias para empresas e negócios que buscam inovar no mundo pós apocalíptico.

 

Organização do Desafio

Camila medeiros circulo

Camila Medeiros
Coordenadora-geral no GNova/Enap

Camila Medeiros é coordenadora-geral no GNova/Enap. Formada em Comunicação pela Universidade de Brasília, especializou-se em Gestão Pública (UnB) e em Design e Comunicação Web (Coco International School - Espanha). Servidora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), trabalhou 3 anos no Laboratório de Ideias/Fábrica de Ideias da Anvisa, onde coordenou projetos de inovação. Atualmente é responsável pelo projeto de inovação aberta da escola, gov.br/desafios. É uma das fundadoras do movimento iGOVnights, um coletivo de servidores públicos para a promoção da inovação no governo.