media_files/images/desafios/2022/hackathonspu-desktop2.png
media_files/images/desafios/2022/hackathonspu-desktop2.png

Hackathon Web3 – Tokenização do Patrimônio da União

Lançamento

Apresentação do desafio

Contexto

Estão abertas as inscrições para o Hackathon Web3 – Tokenização do Patrimônio da União, uma maratona sobre educação e construção de soluções blockchain na Web3 para os desafios da administração pública na gestão do patrimônio da União. O evento é gratuito e aberto a todos, e acontece entre os dias 17 de novembro e 15 de dezembro, com distribuição de 150 mil reais em prêmios. A pré-inscrição já está aberta pelo link https://bit.ly/HackathonWeb3Brasil.

Hackathon SPU Inscricao post square

Durante o período de inscrições, que vai de 17 de novembro a 2 de dezembro, serão realizados workshops de conteúdo e de programação. Na fase seguinte do hackathon, os participantes contarão com suporte contínuo para o desenvolvimento de suas soluções e para tirarem dúvidas. É uma oportunidade única de aprender e criar a partir da colaboração de diferentes agentes e pontos de vista. A atividade culminará com a apresentação das soluções até o dia 11 de dezembro, e a premiação de projetos no dia 15 de dezembro.

A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), órgão do Ministério da Economia responsável pela gestão do patrimônio da União, o Serpro, maior empresa pública para soluções em tecnologia do governo, e a Escola Nacional de Administração Pública - Enap, seguindo suas iniciativas pioneiras para a transformação digital dos seus processos de gestão e de relação com cidadãos. As entidades uniram expertise com outros parceiros, a Flacso e a Fundação Celo, para a realização dessa primeira atividade educacional colaborativa em Web3 entre membros da administração pública e da sociedade civil. O objetivo do Hackathon Web3 – Tokenização do Patrimônio da União é fomentar a educação sobre o tema da Web3, e estimular a co-criação de soluções para desafios da administração pública federal.

Não percam os workshops que vão explicar as regras do hackathon e os desafios lançados!

Os workshops serão realizados pelo Zoom e os participantes vão poder tirar dúvidas diretamente com os organizadores. Confira as datas (horário de São Paulo):

Workshops Hackathon Web3: Tokenização do Patrimônio da União
22 nov. 2022 19:00
23 nov. 2022 19:00
25 nov. 2022 19:00
26 nov. 2022 19:00
29 nov. 2022 19:00
30 nov. 2022 19:00
1 dez. 2022 19:00

Entrar na reunião Zoom
https://us02web.zoom.us/j/89933298607?pwd=ZGFUaW4xdkQ1Y3d0WGJISDlJT0JXdz09

ID da reunião: 899 3329 8607
Senha de acesso: 493782

obs: os workshops serão gravados e disponibilizados posteriormente no site oficial do hackathon

Lançamento

O público

Quem pode participar

Este desafio é aberto ao público e destinado a qualquer indivíduo que se interessa por contribuir com a resolução de problemas do mundo real através da tecnologia Web3. Encorajamos fortemente a participação de indivíduos com diferentes expertises no desafio - programadores, advogados, engenheiros, cartógrafos, indústria financeira. Este é um desafio para participação em equipe de no mínimo duas pessoas. A inscrição é pessoal, e será oportunizado momento durante o desafio para a formação de equipes.

Lançamento

Cronograma

17/11 a 02/12 período de inscrições
21/11 a 01/12 sessões de workshop online
03/12 cerimônia de abertura
03/12 a 11/12 Hackathon Web3 – Tokenização do Patrimônio da União
11/12 entrega dos projetos
12/12 a 14/12 avaliação do projetos
15/12 cerimônia de encerramento

 

Lançamento

Demandante

Quem está propondo esse desafio

Conheça um pouco mais dos idealizadores da maratona:

  • SPU

A Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU) é o órgão do Ministério da Economia responsável pela gestão do Patrimônio da União. Entre suas responsabilidades está a autorização para a ocupação dos imóveis públicos federais, diretrizes para alienação de imóveis, cessão onerosa ou gratuita, entre outras formas de destinação. Também promove a gestão dos terrenos de marinha, das praias marítimas e fluviais e o controle do uso dos bens de uso comum do povo, entre outras atribuições.

A Secretaria, em conjunto com o Serpro, têm trabalhado na modernização de seus processos, intensificando a sua transformação digital, com o aprimoramento de seus diversos sistemas, visando consolidá-los em uma plataforma única de gestão patrimonial.

Para maior alinhamento com o mercado e evolução contínua, a SPU tem buscado se aprimorar na utilização de ferramentas blockchain que possam compor o seu portfólio de soluções e de gestão.

  • SERPRO 

Maior empresa pública para soluções em tecnologia, o Serpro possui robusta infraestrutura tecnológica para desenvolver e suportar sistemas essenciais para a sociedade brasileira. Além de líder no mercado de TI para o setor público, a empresa fortalece, a cada ano, a característica de empresa de inteligência oferecendo produtos diversificados para o setor privado nacional e internacional. Mas, seja qual for o público que consome a tecnologia Serpro, as entregas carregam o DNA da empresa, levando o compromisso com a segurança, a qualidade e a confiabilidade alcançadas ao longo de seus 58 anos.

Foi responsável pela realização de nove hackathons nos últimos anos, entregando valor para a colaboração entre iniciativas transversais e abrangentes para a modernização das estruturas governamentais. 

O Serpro se uniu em parceria com a SPU em 2020 para realizar a transformação digital da Secretaria, repensando todos os processos de ponta a ponta, focando na entrega de serviços digitais, mais simples e automatizados agregando inovação para as soluções e serviços da SPU com foco no cidadão. Fruto dessa parceria, o Hackathon tem o propósito de fomentar ainda mais essa inovação, repensando com novas tecnologias uma nova SPU.

  • ENAP 

A Escola Nacional de Administração Pública (Enap) tem como missão formar e desenvolver agentes públicos capazes de inovar, alcançar resultados e servir à sociedade. A Diretoria da Inovação - GNova da Enap, busca aproximar a sociedade dos agentes do governo na busca pela solução de problemas públicos, por meio da Plataforma gov.br/Desafios, uma plataforma crowdsourcing, que desde 2019 lançou mais de 50 desafios, com mais 3 milhões de reais em prêmios e mais de 2 mil pessoas mobilizadas em todo o Brasil em temas como, transporte administrativo, pandemia de COVID-19, acesso ao crédito e soluções de IA para o poder público. 

  • FLACSO

A Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso) é um organismo internacional, autônomo e de natureza intergovernamental, fundado em 1957 pelos Estados Latino-Americanos que acolheram uma recomendação da XI Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Atualmente, é composta por 18 Estados-membros que desenvolvem atividades acadêmicas, pesquisas e modalidades de cooperação em 13 países da América Latina e do Caribe. Todas essas unidades compõem o Sistema Flacso.

Com sede na cidade de Brasília e duas unidades, uma no Rio de Janeiro e outra em São Paulo, a Flacso Brasil desenvolve atividades de pesquisa, formação e cooperação nas áreas de educação, direitos humanos, saúde, juventudes, violência, desigualdades, participação social, cultura, diversidade étnico-racial, entre outras.

A parceria da Flacso, visa contribuir ao alcance dos seu objetivo de propor e validar estratégias e mecanismos de propagação de conhecimentos, soluções e práticas produzidas a partir da Enap e suas parcerias", no âmbito do Projeto de Cooperação Internacional entre a Flacso e a Enap.

  • CELO 

Celo é uma Fundação sem fins lucrativos focada em educação e desenvolvimento do ecossistema Web3. É um protocolo aberto de blockchain de primeira camada e negativa em carbono, com um rico ecossistema de parceiros globais que criam aplicativos Web3 inovadores nos setores DeFi, ReFi e NFT em Celo. Acessível a qualquer pessoa com um telefone celular, ecossistema Celo inclui um conjunto de tecnologia blockchain de Proof-of-Stake descentralizada (Plataforma Celo), sendo que a rede de código aberto da Celo serve de base para mais de 1.000 projetos criados por desenvolvedores e artistas localizados em todo o mundo.