EFICIÊNCIA DO SISTEMA DE SAÚDE PARA O ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA
Como podemos aumentar a eficiência do  sistema de saúde no enfrentamento da covid-19?

QUEM PODE PARTICIPAR?

Empresas, negócios de impacto, entidades privadas sem fins lucrativos, Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs) públicas e privadas, cidadãos brasileiros e estrangeiros em situação regular no país, a partir de 18 anos de idade, individualmente ou em grupo.

DESCRIÇÃO DO PROBLEMA

Diante da chegada ao Brasil do coronavírus, um patógeno novo e de fácil propagação, é preciso adotar processos de trabalho que garantam o funcionamento do sistema de saúde e evitem sua sobrecarga. 

Medidas para diminuir a velocidade de propagação da doença já estão sendo tomadas no país, mas ainda há incerteza sobre como será a evolução da doença, principalmente no inverno. A epidemia pode durar e voltar em ondas.

Nesse sentido, são necessárias medidas em diferentes frentes de atuação que envolvam os próprios profissionais de saúde, os usuários do sistema e os gestores.

BRIEFING

>> Por que isso é um problema?
  • Mesmo países com alta taxa de leitos de UTI per capita têm necessitado leitos adicionais para atender aos picos de demanda por hospitalização de indivíduos infectados. As desigualdades nacionais no Brasil ainda agravam o problema. Além do SUS possuir menos da metade desses leitos, estima-se que 90% dos municípios sequer possuem leitos de UTI.
  • A habitação em aglomerados urbanos, caracterizados por alta densidade demográfica, impõe desafios para implementar o isolamento de pessoas infectadas e mitigar a propagação do vírusd, tais como falta de saneamento e divisão de poucos cômodos por várias pessoas.
  • baixa disponibilidade e oferta de serviços públicos, em especial de saúde, nos territórios em que populações de baixa renda se encontram. As equipes da Estratégia Saúde na Família, apesar de atender 64,47% da população, apresentam grandes variações de cobertura no território brasileiro.
>> Como aumentar a eficiência do sistema de saúde no enfrentamento da covid-19?

A partir desse grande desafio, surgem diferentes oportunidades de inovação, como nos exemplos a seguir:

# agentes de saúde: Como evitar a contaminação e a propagação da doença por meio dos profissionais de saúde?

#escala Como ganhar escala na produção, distribuição e/ou utilização de testes, insumos e equipamentos para tratamento do COVID-19?

#municípios: Como apoiar os municípios a lidar com casos mais graves da doença, considerando as diferenças regionais e de tamanho, desde grandes aglomerados urbanos até pequenos municípios de baixa capacidade?

#licenciamento: Como permitir que inovações em saúde sejam desenvolvidas e licenciadas com agilidade de forma a atingir o mercado em tempo hábil para serem efetivas no combate à pandemia?

#cooperação: Como melhorar a cooperação entre setores público e privado para atender à população que necessita de maiores cuidados?

Essas oportunidades de inovação são apenas exemplificativas. Quaisquer iniciativas, ideias e soluções voltadas para aumentar a eficiência do sistema de saúde no enfrentamento da Covid-19 são muito bem vindas!

REFERÊNCIAS E RECURSOS ADICIONAIS

Nove em cada 10 cidades do país não têm leito de UTI e “exportam” pacientes
Fonte: Uol 

Covid-19: relatório apresenta estimativa de infecção pelo vírus no país e os impactos no SUS
Fonte: Fiocruz 

Como o novo coronavírus pressiona o sistema de saúde brasileiro
Fonte: Nexo 

Coronavírus: os tropeços que pacientes enfrentam em postos de saúde de BH
Fonte: Estado de Minas 

Mais de 2 mil médicos e enfermeiras pegaram vírus na Itália
Fonte: Uol 

Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS-CoV2)
Fonte: Science

DETALHES

Valor total da premiação:
em breve

Inscrição e submissão: em breve

Categoria: Covid-19

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO

Em breve